quinta-feira, 7 de abril de 2011

Angola e Namíbia cooperam na saúde

José Van-Dúnem e Richard Kamwi durante a assinatura do memorando
Fonte: Jornal de Angola - Victorino Joaquim- 06 de Abril, 2011
Fotografia: João Gomes


Os ministros da Saúde de Angola, José Van-Dúnem, e da Namíbia, Richard Kamwi, assinaram, ontem, em Luanda um memorando de entendimento para acções coordenadas ao longo fronteira comum. O documento foi assinado, num dos hotéis da capital, na presença dos representantes da Organização Mundial da Saúde em Angola, Rui Gama Vaz, e na Namíbia, Magda Robalo, e elementos das duas delegações.

As duas partes reconhecem, no documento, a importância das acções coordenadas ao longo da fronteira e comprometem-se a aplicar políticas para harmonizar o tratamento de doenças como a poliomielite, malária, tuberculose e VIH/Sida. Richard Kamwi disse à imprensa, no final da sessão, que o acordo se baseia nas excelentes relações bilaterais e que as partes estabeleceram prazos para os técnicos dos dois países trabalharem nas questões de pormenor.
José Van-Dúnem referiu que, do ponto de vista prático, a assinatura do memorando permite avanços no reforço da saúde pública ao longo da fronteira entre os dois países. O ministro angolano anunciou que vai ser elaborado um estudo, envolvendo profissionais de ambos lados da fronteira, para avaliar as estruturas sanitárias existentes e a capacidade de serviços disponíveis. "O que desejamos é fazer uma abordagem que permita reforçar os nossos sistemas de saúde até ao nível dos municípios", salientou.

Pessoas dos dois países cruzam a fronteira para receberem tratamento. Uma fonte do Ministério da Saúde afirmou que os doentes angolanos com tuberculose são os que mais vão à Namíbia e que os namibianos com VIH/Sida são os que chegam em maior número a Angola.

Controlo de medicamentos

A qualidade dos medicamentos para Angola vai ser controlada através de um laboratório namibiano da especialidade, afirmou o ministro da Saúde. José Van-Dúnem explicou, à imprensa, que o Executivo quer manter um maior controlo da qualidade dos medicamentos que circulam nos serviços de saúde em Angola.

"Enquanto não temos o nosso laboratório a funcionar, porque há um esforço tendente à produção interna de medicamentos, como actualmente importamos todos os medicamentos que consumimos no país, é da maior importância esta oferta da Namíbia, em fazer o controlo da qualidade dos nossos medicamentos", explicou.

José Van-Dúnem informou que a Namíbia se ofereceu para ajudar os países da SADC neste domínio, e defendeu que os medicamentos que entram no país devem ser de qualidade.

O Ministro da Saúde felicita comunicação social

Luanda – O ministro da Saúde, José Van-Dúnem, felicitou segunda-feira, 4/4/2011 , em Luanda, os órgãos de comunicação social nacionais, pelo empenho e participação nas diversas campanhas de vacinação que têm sido realizadas em Angola.

José Van-Dúnem congratulou os profissionais da informação no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, durante a cerimónia de cumprimentos de boas vindas do seu homólogo namibiano, Richard Kamwe, que veio a Luanda para em conjunto com as autoridades locais, radiografar o programa sincronizado de imunização contra a poliomielite, em curso nos dois países.

“Felizmente os senhores jornalistas têm participado nas campanhas nacionais de vacinação, publicitando e mobilizando a sociedade para a importância da imunização das crianças, para, em definitivo, se erradicar a poliomielite do nosso país e por isso os saúdo”, disse.

De acordo com o ministro, esta responsabilidade e bidireccional, uma vez que de uma parte está o governo e os seus parceiros, que têm de garantir as condições técnicas para que as crianças sejam vacinadas, e do outro lado estão os encarregados e os pais que devem saber que, só todos juntos, será possível erradicar a doença do nosso país.

Sem comentários: