terça-feira, 14 de junho de 2011

OMS e Fundação Bill e Melinda Gates identificam áreas de colaboração

13-06-2011 17:57
ANGOP
Luanda
OMS e Fundação Bill e Melinda Gates identificam áreas de colaboração
Angop

Luís Gomes Sambo e Bill Gates


Luanda - A Organização Mundial da Saúde (OMS/África) e a Fundação Bill e Melinda Gates identificaram, em Washington, EUA, as prioridades para uma colaboração adicional, numa tentativa de se coordenar o aumento do apoio aos países da região africana.

Segunda uma nota da OMS chegada hoje à Angop, as prioridades foram definidas no âmbito de uma jornada de trabalho de dois dias durante os quais o director regional da OMS, Luís Gomes Sambo, e os responsáveis da Fundação Bill e Melinda Gates, partilharam ainda informações sobre questões de saúde pública de interesse regional.

No final, o director regional da OMS manifestou o seu apreço pelos valores e os princípios que norteiam o programa mundial de saúde da fundação e as necessidades sociais e sanitárias dos pobres e das populações vulneráveis.

As discussões centraram-se na erradicação da poliomielite, melhoria da disponibilização de vacinas e da cobertura vacinal ao nível subnacional, saúde familiar e reprodutiva, reforço das capacidades de regulamentação farmacêutica, prevenção e controlo das doenças transmissíveis.

Os resultados das discussões emanaram dos papéis complementares e dos mandatos das duas organizações nas áreas do financiamento da investigação, da descoberta de novas tecnologias e do seu acesso e aplicação na prestação de cuidados de saúde a um custo acessível.

Durante a reunião com Bill Gates, Luís Gomes Sambo reconheceu as contribuições da fundação para a saúde mundial, sobretudo na área da vacinação e da erradicação da poliomielite na região africana. ”Bill Gates prometeu prosseguir o compromisso da erradicação da poliomielite e de advogar a favor da redução do custo das vacinas”, disse Luís Gomes Sambo.

Para além da visita à Fundação Bill e Melinda Gates, Luís Gomes Sambo visitou e participou em sessões de trabalho com o Banco Mundial, com o Departamento de Serviços Humanos e de Saúde dos Estados Unidos e com a Agência Americana para o Desenvolvimento Internacional (USAID).