sábado, 30 de julho de 2011

Presidente da República de Angola coloca primeira pedra no Projecto de Requalificação do Sambizanga

O Presidente da República, Engº José Eduardo dos Santos afirmou ontem, em Luanda que o lançamento da primeira pedra do projecto de requalificação do Sambizanga representa o início de um novo capítulo na história do município.
Falando num encontro com anciãos do município, que testemunharam a cerimónia, José Eduardo dos Santos referiu que a obra a ser erguida “é um mérito de todos os que apoiaram este desejo de mudança para melhor”. Este é um momento que assinala a abertura de um novo capítulo na história do município do Sambizanga em particular e da província de Luanda em geral, frisou o Presidente da República.
O Chefe de Estado felicitou os representantes dos munícipes “porque tudo aquilo não teria sido possível se não houvesse boa compreensão da população” e exemplificou que, se as pessoas estivessem contra e fizessem manifestações a contrariar a iniciativa, nada seria feito, “porque uma pessoa pode ter muito boa vontade, mas se não realizar a vontade da sociedade não consegue nada”.
José Eduardo dos Santos apelou à comunidade local para continuar a apoiar o projecto que vai dignificar o Sambizanga e coloca o município como uma referência, e dê a sua contribuição na construção da nova Angola que está em curso.
“Lançámos a primeira pedra, vimos as imagens bonitas que são desenhos animados. Queremos coisas concretas, casas em que se possa entrar, ruas em que se possa circular e com segurança. Temos que passar essas imagens virtuais para coisas concretas”, frisou.

Novo quadro

O Presidente da República referiu que o antigo mercado do Roque Santeiro não dignificava a convivência social que caracteriza as grandes cidades. Por isso, decidiu-se pela criação de um espaço de trabalho de convivência que se caracterizasse por padrões de uma vida moderna e garantisse o bem-estar social, apesar de algumas incompreensões.
Hoje, frisou, temos um espaço onde estava o mercado diferente. “Os problemas relacionados com marginais e com várias desgraças que aconteciam aqui, com comportamentos indignos, tráfico de todo o tipo, incluindo tráfico de drogas, criminalidade crescente, que não dignificavam ninguém, essa fase passou”. Em relação ao início do projecto, que vai permitir a construção de mais de três mil casas do tipo T3 para alojar 400 mil pessoas, o Chefe de Estado disse tratar-se de “uma grande responsabilidade”, não apenas do Executivo e do partido no poder, mas de quem vive e vai trabalhar na área e está em contacto permanente com as populações que precisam mudar a sua vida para melhor.
Enquanto natural do Sambizanga, José Eduardo dos Santos pediu aos seus contemporâneos que não se desmotivassem, apesar da idade, afirmando que “temos o dever de deixar um legado para as futuras gerações de que nos possamos orgulhar e de que eles também se possam orgulhar sobre o esforço, a dedicação que nós evidenciamos durante toda a nossa vida”.
José Eduardo dos Santos agradeceu as palavras do representante dos munícipes do Sambizanga, pelo seu conteúdo, carinho, amizade e solidariedade, e porque assinalam um momento novo para o município. O Chefe de Estado testemunhou a assinatura dos autos de consignação das quatro empreitadas entre o Ministério do Urbanismo e Construção e os representantes das empresas encarregues de erguer as infra-estruturas internas no perímetro do antigo mercado do Roque Santeiro e arredores.
A primeira fase da empreitada, orçada em 99.031.723 dólares norte-americanos, consistirá na construção de infra-estruturas sociais no perímetro do antigo mercado do Roque Santeiro, ligação rodoviária Miramar/Campo Mário Santiago/Rotunda da Boavista/estrada Lueji Anconda, estações de tratamento de água potável, esgotos e rede de energia eléctrica.
A segunda fase, avaliada em 95.100.000 dólares, consiste na construção de três mil moradias do tipo T3 num período de 12 meses. A terceira, com a duração de 20 meses e um custo de 34.748.755 dólares, consiste na criação de um túnel de três mil metros de comprimento e 16 de largura, partindo da zona do Miramar até São Paulo.
A quarta fase, a ser executada num prazo de 12 meses, com um valor de 21.626.758 dólares, consistirá nos trabalhos de protecção, estabilização e arranjos exteriores, bem como na criação de equipamentos sociais nas encostas da Boavista e Sambizanga.
O projecto prevê a implantação de novas redes de abastecimento de água, de drenagem das águas residuais e pluviais, e de abastecimento de energia. Vão ser igualmente implantadas infra-estruturas médicas, de ensino, culturais, desportivas e recreativas.

Engajamento do Presidente

O ministro do Urbanismo e Construção, Fernando Fonseca, disse na cerimónia que a requalificação urbana do antigo mercado do Roque Santeiro representa a vontade e expressão do engajamento pessoal e muito participativo do Presidente José Eduardo dos Santos na melhoria das condições de habitabilidade e de vida do povo angolano.
De acordo com Fernando Fonseca, o projecto consiste no aproveitamento de espaços livres para a requalificação evolutiva, do tipo “bola de neve”, dando corpo ao plano director de requalificação da zona central de Luanda que se estende ao Cazenga, Viana e Rangel, cujos estudos já se encontram em fase avançada.
Trata-se, frisou, do ensaio de dois modelos de desenvolvimento urbano: as novas urbanizações, a partir de terrenos sem ocupação, por um lado, e o da requalificação urbana da cidade antiga e dos tradicionais musseques, por outro.
O ministro anunciou que vão igualmente ser enquadrados nas empreitadas operários, técnicos e especialistas nacionais, bem como material de construção e equipamento locais, além de outros benefícios para a comunidade que serão agregados durante a fase de construção.

Festa oferecida à Escola da Liga no dia da Criança Africana

Discurso do Presidente em exercício

Caros alunos e alunas
Caros membros da Direcção da Escola da Liga Nacional Africana
Caros colegas da Liga Africana

Queridos amiguinhos, certamente que sabem que hoje é dia 16 de Junho dia da criança africana. Um dia especial dedicado a todas as crianças de África. Deveremos hoje fazer uma reflexão séria e profunda sobre os problemas que as crianças no mundo vivem em especial as crianças africanas, que enfrentam tremendos problemas de segurança, nutrição, educação e falta de outras condições indispensáveis para o seu crescimento harmonioso, saudável e seguro.

Felizmente vocês apesar das dificuldades, carências de varia ordem, têm uma escola, onde estudam cerca de 800 alunos. Há a particularidade de vocês estudarem numa escola que encerra um profundo sentido da nossa história, da luta que os nossos antepassados desenvolveram em prol da nossa independência, alguns deles felizmente ainda estão vivos e junto de nós. Este edifício onde está a vossa escolinha, onde funcionou a LIGA NACIONAL AFRICANA que fundou esta escola, era um local por onde passaram brilhantes nacionalistas, que deram um brilhante contributo a nossa luta de libertação nacional. Por esta escola passaram muitos alunos que hoje têm no contexto da nossa independência, exercido cargos de governação muito importantes. Por isso o apelo que vos dirijo é para que estudem, aprendam com disciplina e rigor para poderem seguir o exemplo de muitos nacionalistas que por aqui passaram.

A LIGA AFRICANA, decidiu hoje oferecer-vos este lanchinho e algum material escolar para vocês e para a vossa escola, para vos dizer que vocês são uma prioridade na nossa actuação, nos projectos imensos que pretendemos realizar em prol da criança, se pudéssemos podem crer que melhoraríamos as vossas condições e dos vossos professores, esta escola tem de ser uma escola de referencia em Angola.

Temos um programa de diversão e recreação para que hoje passem um dia alegre e feliz connosco.
Muito obrigado a todos que se dispuseram ajudar a LIGA AFRICANA a realizar este modesto mas significativo acto neste dia.
VIVA AS CRIANÇAS AFRICANAS
VIVA AS CRIANÇAS DE ANGOLA.

















sexta-feira, 15 de julho de 2011

Homenagem ao Frei João Domingos

Um ano depois da sua morte, a homenagem merecida...

TARDE DE LOUVOR (Domingo 7 de Agosto/Cine Atlântico a partir das 15 horas)
 
1. Discurso de abertura - Cardeal D. Alexandre do Nascimento
*   Música

2. José Maria dos Santos
    Governador Provincial de Luanda

3. D. Zacarias Kamwenho
    Arcebispo Emérito do Lubango
*  Música

4. Fr. Moisés Lukondo, OFMcap
    Presidente da CSMIRMA
*  Música

5. Ir. Lúcia Geraldo, stj - Presidente da USMIRFA
*  Música

6. Rev. Gaspar João Domingos - Bispo da Igreja Metodista

7. António Panzo - Reitor do ICRA

8. Felisbela Espírito Santo - Direcção do Instituto Superior João Paulo II
*  Música

9. Fernando Pacheco - Coordenador do OPSA Observatório Político Social de Angola
*  Música

10. Ir. Manuela Nacamdumbo, DSCS

11. Mensagem das Monjas Dominicanas de Angola
*    Música

12. Nelson Bonavena - Docente Universitário
*    Música

13. Teresa do Espírito Santo - Representante da Paróquia do Carmo
*    Música

14. Luísa Rogério - Presidente do Sindicato dos Jornalistas
*    Música

15. Daniel Fernandes - Representante da família do fr. João Domingos, op

16. Fr. Miguel Chacachama, op - Vigário Provincial dos Dominicanos em Angola
*    Música

17. Discurso de Encerramento - D. Anastácio Kahango, Bispo Auxiliar de Luanda

Nota: A Animação musical a cargo de Pérola e Frei Zé Paulo

sábado, 9 de julho de 2011

Londres, 8 Julho 2011
Reconhecimento
BESA na promoção da sustentabilidade
Álvaro Sobrinho empossado como Presidente do Conselho de Administração do Comité Científico Global do Instituto Planeta Terra.

O empenho de Angola na promoção do desenvolvimento sustentável foi o principal destaque da cerimónia de empossamento do Conselho de Administração e do Comité Científico Global do Instituto do Planeta Terra (The Planet Earth Institute - PEI), que decorreu, esta semana, em Londres, Inglaterra.
Neste evento, onde Álvaro Sobrinho tomou posse como Presidente do Conselho do PEI, estiveram presentes várias personalidades inglesas, com destaque para membros da House of Lords, nomeadamente Lord Paul Boateng e Lord Frank Judd.
Membros da UNESCO e da ONU também estiveram presentes no evento, representado pela Directora
da Igualdade de Género e ainda por Christine Alfsen, Sénior Adviser das Nações Unidas.
O Governo angolano esteve representado pelo embaixador de Angola na UNESCO, Sita José.
Lord Boetang disse que Angola é um exemplo, destacando o facto de ser “a primeira vez que um país em desenvolvimento lidera com tanto empenho a promoção da sustentabilidade, num projecto de dimensão global”.
Lord Boateng foi ministro no Governo de Tony Blair e responsável por alguns projectos em África, liderados pelo Reino Unido.
Por seu lado, Lord Frank Judd congratulou Álvaro Sobrinho e o BESA pelo seu apoio à causa.
“Álvaro Sobrinho é um grande exemplo. É muito importante que os líderes de grandes organizações
se empenhem neste tipo de actividades.”, referiu.
O referido evento contou ainda com a participação de figuras ligadas à sustentabilidade, como é o caso de Christopher Edwards, que realçou a importância dos projectos do PEI, cujo Comité Científico Global,
presidido pelo Prof. Paul Younger, tem dado um contributo fundamental para o alcance de resultados eficazes.
À margem da cerimónia de tomada de posse, Álvaro Sobrinho foi recebido oficialmente na House of Loards, por Lord Bruce Grocott, que durante vários anos tem trabalhado na promoção das relações entre o Reino Unido e os países em desenvolvimento. Em 2010, o parlamentar inglês fez parte de uma comitiva que realizou uma visita oficial a Angola.
No final da reunião, Lord Grocott afirmou que “o encontro foi muito importante, já que foram criados laços que servirão de base para a implementação de várias iniciativas”. Para Álvaro Sobrinho, “estabelecer relações com altas individualidades permite apresentar a visão do país sobre vários temas da sustentabilidade, além de valorizar a imagem de Angola, elevando-a ao mais alto nível internacional”.

A Liga Africana congratula-se com tão elevada distinção deste dedicado patriota. Desja muitos sucessos na sua carreira profissional e que continue elevando bem alto os símbolos de Angola.

Bem Haja