quarta-feira, 30 de março de 2011

Actor Hoji Fortuna brilha no mundo

Actor Hoji Fortuna brilha no mundo  

Actor angolano conseguiu o prémio pela sua extraordinária participação no filme

O actor angolano Hoji Fortuna foi ontem distinguido como o Melhor Actor Secundário (Best Actor in Supporting Role) nos prémios da Academia Africana de Cinema (AMAA), a versão africana dos Óscares de Hollywood.

O actor angolano, presentemente a residir em Nova Iorque, sagrou-se vencedor do prémio pela sua extraordinária prestação em "Viva Riva!", um filme do realizador congolês Djo Munga, em exibição nos cinemas de todo o mundo, a partir de Maio.

É a primeira vez que um actor angolano é nomeado para aqueles prestigiados prémios, que este ano foram entregues pela sétima vez.

Hoji Fortuna começou a carreira artística em Portugal com a participação no reality show "O Bar da TV" do qual foi vencedor, tendo então sido o primeiro angolano a ganhar um concurso de popularidade televisiva naquele país e a encetar com essa vitória uma trajectória que tem enchido de orgulho todos os angolanos e transportado o nome de Angola para o topo da hierarquia artística internacional.

O actor confessou ao Jornal de Angola ter sido "uma surpresa a nomeação para aqueles prémios e uma surpresa ainda maior ter vencido. É certamente uma honra para mim, poder ostentar o galardão de melhor actor africano e colocar o nome de Angola nos registos cinematográficos africanos".

A cerimónia de entrega dos prémios teve lugar em Bayelsa, Nigeria, no dia 27 de Março, e Hoji Fortuna confessa ter pena de não ter podido atender à cerimónia.

"Agradeço à Academia Africana de Cinema a confiança e reconhecimento que depositou no meu trabalho ao atribuir-me este prémio, a todos os fãs que têm acompanhado e suportado o desafiador trajecto que tem sido a minha carreira, à minha família pela confiança e apoio incondicionais, aos meus pais que já não convivem com os vivos, mas que tenho a certeza têm sido os guardiões da jornada que tenho estado a trilhar, ao director Djo Munga pela oportunidade de expressar a minha vocação e a todos os amigos que de várias maneiras têm alimentado a minha determinação nesse trajecto", afirma o actor. Questionado sobre se estaria em Angola em breve para celebrar o prémio e partilhar esse momento único com os compatriotas angolanos, o actor afirma que é uma possibilidade: "Gostaria, sem dúvida, de estar em Angola em breve e celebrar esse prémio, mas tal dependerá das condições logísticas existentes e da existência ou não de compromissos laborais.

Sem dúvida que estou aberto à ideia e seria uma honra partilhar esse prémio com todos os angolanos." Estamos todos a torcer para que a carreira desse actor angolano que tem o nome de uma personagem revolucionária da nossa história (Hoji Ya Henda), continue a surpreender-nos com os resultados de excelência que nos têm orgulhado.
Fonte: Jornal de Angola

          Cultura
          Fotografia:DR



segunda-feira, 28 de março de 2011

Ordem de Trabalho para a reunião do dia 29.03.2011


São convocados os membros da Direcção para uma reunião a ter lugar na sede de Liga Africana, no dia 29/03/2011 às 16:30h, com a seguinte Ordem de Trabalho:

     1 - Leitura das Actas das reuniões anteriores.
     2 - Leitura do expediente e pronunciamento sobre o mesmo.
     3 - Continuação dos trabalhos agendados na reunião anterior
     4 - Diversos


O Secretário Geral

    Victor Fortes

domingo, 27 de março de 2011

Álvaro Sobrinho dá cartas em Londres

Álvaro Sobrinho, Presidente da Comissão Executiva do Banco Espírito Santo Angola (BESA), foi eleito presidente do “Planet Earth Institute” (PEI) em Londres pelos responsáveis do Instituto, do qual fazem parte a UNESCO, a Comissão de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas e um conjunto de universidades líderes no Reino Unido, como é o caso da Universidade de Newcastle. O Planet Earth Institute é uma organização da Comunidade Internacional líder no Desenvolvimento Cientifico e no processo internacional do Desenvolvimento Sustentável. Nascido em Luanda e formado em Matemática, Álvaro Sobrinho está ligado ao grupo que detém o Banco Espírito Santo há 19 anos. Enquanto dirigente do banco angolano, o novo Presidente do Conselho do “Planet Earth Institute” vai exportar a sua visão e promover o debate em torno do Desenvolvimento Sustentável do Planeta. E, evidentemente, levar a imagem de Angola.
Por esse facto, a Liga Africana felicita-o !!

Homenagem a Ruy Duarte de Carvalho.

Homenagem a Ruy Duarte de Carvalho.
 
O intelectual angolano Ruy Duarte deCarvalho, falecido em Agosto de 2010, foi homenageado no dia 23 de Março de 2011 na terra de seu nascimento, Santarém.

A homenagem foi prestada por familiares e admiradores da obra do homem de cultura angolano e teve o patrocínio do Centro Cultural Regional de Santarém, o Cineclube e oTeatro de Santarém.

O filme de ficção Nelisita, de Ruy Duarte, consta do programa. O filme, uma longa-metragem realizada nos anos de 1980, foi apresentado em festivais em África e na Europa e várias vezes premiado.

Depois da exibição do filme, houve um debate que foi orientado pelo professor deAntropologia da Imagem, João Carmo, e pelo sobrinho do homenageado, Jaime Araújo, que é conhecedor da obra e actual tradutor dos livros de Ruy Duarte, para futuras edições na Inglaterra.

Antes da exibição do filme teve lugar uma conversa aberta sobre a vida e a obra do autor de “Vou Lá Visitar Pastores”, que foi um dos pioneiros da cinematografia angolana.

Do programa constou ainda uma exposição documental e biográfica do autor, que se prolonga até Abril, incluindo análise antropológica da sua cinematografia, no âmbito da disciplina de antropologia da imagem.

HOMENAGEM em ANGOLA



Escola Rui Duarte de Carvalho é inaugurada no Namibe

População do Bairro dos Eucaliptos tem novas salas de aula para o primeiro ciclo JOÃO UPALE Namibe  uma escola do primeiro ciclo do ensino secundário comdoze salas e com capacidade para 1.260 alunos, distribuídos em três turnos, foi inaugurada sexta-feira na cidade do Namibe.
Lcalizada no Bairro dos Eucaliptos, junto à nova esquadra policial da comuna do Forte Santa Rita e doCentro de Saúde, a instituição de ensino chama-se “Escola Rui Duarte deCarvalho”, em homenagem àquele que foi a figura catedrática e emblemática do mosaico cultural da terra dos mucubais. A nova escola, erguida no âmbito do Programa de Investimentos Públicos (PIP) do governo provincial doNamibe, foi  construída em 190 dias.

No acto de inauguração, a alegria era patente no rosto das crianças que assistiramà abertura de um dos maiores estabelecimentos de ensino da província e o primeiro do género no bairro dos Eucaliptos.

Regozijadas, as crianças garantiramtudo fazer para a conservação do imóvel, como sublinhou o pequeno

Manuel Kamaty Kaluilui, de sete anos, aluno da terceira classe, emrepresentação dos colegas. “Manifestamos a nossa grande alegria ao ver inaugurada amaior escola do nosso bairro, que vai permitir tambéma inserção de outras crianças dentro do sistema de ensino. Estamos cientes quanto à conservação e preservação da escola”, afirmou durante a leitura da declaração de agradecimento. Odirector provincial da Educação, Ciência eTecnologia, Pacheco Francisco, realçou o orgulho da comunidade dos Eucaliptos, pelo facto dematricularemeste ano 148 alunos da iniciação, 116 da primeira classe, 70 do módulo dois –  aceleração escolar – e 60 da quinta classe, totalizando 394 alunos.

“Acapacidade total desta escola é de 1.260 alunos divididos em três turnos”, assegurou. Vigilância redobrada Pacheco Francisco lembrou que oMinistério da Educação realiza, em todo país, o processo de reforma educativa, cuja fase de experimentação teve inícioem2004. O responsável da Educação afirmou
que o governo da província, preocupado como aumento do nível académico dos cidadãos, colocou o precioso bem, que é a escola, comas condições para proporcionar um melhor estudo e assimilação.
“Procurámos corresponder ao vosso gosto pelo saber com este bemprecioso, que testemunharam, e que requer o esforço de todos para a sua preservação”, disse. Deixou umrecado aos alunos no sentido de redobrarem a sua responsabilidade para cuidarem da escola, tendo a coragemde denunciar à direcção da escola os “colegas vândalos” que querem fazer da escola um espaço de confusão ao invés de estudo.
Com a inauguração desta instituição, eleva-se para 117 o número de escolas existentes na província do Namibe, o que significa que “o Executivo está a resolver o problema da população estudantil,” afirmou o director Pacheco Francisco, que desejou muitos sucessos aos alunos e professores. A governadora da província, Cândida Celeste da Silva, depois do corte da fita, frisou que o momento era especial, de alegria porque estão de parabéns a direcção provincial da Educação, a administração
 municipal do Namibe e todos os pais dessa área, que há bomtempo esperavamter esta estrutura em condições para poder colocar os filhos a estudar. “Acabámos de inaugurar uma infra-estrutura combastante qualidade, contámos com a participação dos empreiteiros, que não pouparam esforços para construir e embelezar a estrutura física”, afirmou a governadora provincial. Educação exemplar Agovernante ficou muito emocionada com o pequeno Kaluilui, que soube ler a mensagem em nome da comunidade estudantil do Bairro dos Eucaliptos. “Acabámos de ouvir a mensagem da criança de sete anos, da terceira classe. Ela  apresentou-nos muito bem a mensagem, soube ler muito bem.Tivemos a oportunidade de ver o quanto é importante a dedicação de umprofessor, o carinho e o acompanhamento dos pais, porque afinal não é só ensinar, é preciso dedicar-se à criança para que crie amizade e carinho ao professor e assim facilmente ela aprender”.

Homenagem merecida.

O antropólogo IldebertoGaspar Madeira, que testemunhou a inauguração da escola primária e secundária

do primeiro ciclo “Rui Duarte de Carvalho”, reconheceu que esta é uma homenagemmerecida, como todas as outras que já foram feitas àquele intelectual angolano. Lembrou que Rui Duarte foi homemde uma grande dimensão intelectual e humana, e pelo facto de ser o patrono desta escola, comtantas crianças que começam
a entrar na sociedade através do ensino, sugeriu que “era bom que houvesse uma interacção muito grande entre o ensino que vão proporcionar a estas crianças e os conhecimentos que Rui Duarte de Carvalho foi adquirindo e transmitindo em todas as suas obras”. “É neste ponto que esta situação se reveste da maior importância.

O Rui é homem do Namibe, das verdades e dos conhecimentos profundos, não só no domínio das ciências humanas como também na poesia, ficção, cinema, pintura e mais”, elogiou.GasparMadeira, que representou na cerimónia os demais amigos de Rui Duarte de Carvalho, revelou que nas conversas mantidas com o homenageado, enquanto amigo pessoal, entendeu as preocupações e o amor do poeta emrelação a Angola e em especial à província do Namibe. Na sua óptica, os académicos devemfazer o possível para que o seu nome seja gravado na memória de todas as crianças.
Veja a biografia e obra de Ruy Duarte de Carvalho em:

quarta-feira, 9 de março de 2011

Angola pede ajuda para vítimas das cheias

Jornal de Angola - 08 de Março, 2011

                                                       Fotografia: Elautério Silipuleni
O país inteiro tem sofrido fortemente de catástrofes naturais relacionadas com os impactos das alterações climáticas.

O Ministério do Ambiente pediu ontem, em Luanda, que sejam mobilizados com urgência apoios internacionais para acudir às necessidades das populações afectadas pelas chuvas nas províncias do Namibe, Benguela e Cunene.

Os apoios enquadram-se nos programas de adaptação e mitigação das alterações climáticas.

O apelo do Ministério do Ambiente é dirigido à comunidade internacional, Nações Unidas, Instituto Internacional do Planeta Terra e Organizações Não-Governamentais estrangeiras.

O país tem sofrido fortemente de catástrofes naturais relacionadas com os impactos das alterações climáticas, não obstante fazer parte dos que menos emitem gases com efeito estufa, que têm como consequências as alterações climáticas, segundo o Ministério do Ambiente, em nota de imprensa divulgada ontem, em Luanda.

As fortes enxurradas que se abatem ultimamente em algumas províncias do país têm afectado as populações do interior e sul de Angola. Estas fortes chuvas devem ser vistas como resultado das alterações climáticas, segundo o Ministério do Ambiente. Este facto, segundo o comunicado, tem levado a um engajamento sem precedentes do Executivo face às prioridades originadas pelos impactos destes fenómenos. O Ministério reconhece que a solidariedade às populações afectadas tem sido desencadeada em vários quadrantes da sociedade, entre académicos, sociedade civil e público em geral, mobilizando os meios de assistência possíveis.

Este é o Ano Internacional das Florestas e a nível nacional o Ministério do Ambiente instituiu como Ano Nacional da Educação Ambiental e Cidadania. Por isso, o Ministério do Ambiente apelou aos governos provinciais a darem prioridade, nas suas agendas, a programas e acções que visem mitigar os efeitos das alterações climáticas.

O Ministério sugere, por isso, campanhas de arborização, programas de educação e sensibilização ambiental das populações, programas de gestão sustentada de terras e resíduos, com vista a evitar-se construções em locais inapropriados como encostas, leitos de rios secos, zonas de dunas, entre outras, bem como a utilização de material local para ajudar à contenção das ravinas em áreas de risco.

A Sociedade deve apoiar as famílias afectadas

A sociedade nacional deve mobilizar-se para acudir, com bens diversos, as famílias afectadas pelas chuvas que se fazem sentir no interior das províncias do Namibe e do Cunene. O apelo foi feito pelo presidente da Rede Ambiental Mayombe, Januário Augusto, ontem, em Luanda.

"Estamos preocupados com o que aconteceu nas localidades de Bibala (Namibe) e Ombanja (Cunene) e as informações prestadas pelos nossos representantes nessas regiões revelaram que existem famílias ao relento a passar sérias dificuldades, visto que perderam os seus haveres em consequência das chuvas", referiu Augusto Januário.

Os populares mais afectados pela chuva precisam de roupa usada, incluindo cobertores, utensílios domésticos, alimentação, produtos de higiene pessoal, água potável, entre outros, segundo Januário Augusto.

O ambientalista considerou "preocupante" a situação ambiental nos municípios de Bibala (Namibe) e Ombanja (Cunene), onde as chuvas causaram a destruição dos habitats de algumas espécies animais, como aves e répteis.

No quadro das alterações climáticas, que podem estar na base das constantes e fortes quedas pluviais, uma equipa de técnicos do Ministério do Ambiente e da Rede Ambiental Mayombe segue, no decorrer desta semana, para as referidas regiões para constatar o estado de degradação das zonas sinistradas.

Especialistas do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros realizam já um trabalho aturado nessas regiões, com vista a acudir os populares afectados. O ministro do Urbanismo e Construção, Fernando Fonseca, terminou no domingo uma visita de trabalho à província do Namibe.

Depois de ter constatado os prejuízos em várias localidades do país, aconselhou a população no sentido de abandonar as áreas de risco para se evitarem mortes e destruição dos seus bens. Fernando Fonseca disse na ocasião haver necessidade de se fazerem trabalhos de reconversão e requalificação dos leitos dos rios na região e estudar-se a situação da regularização das margens.

Apelou também para a necessidade de se construírem pontes e estradas dimensionadas, no sentido de resistirem a determinadas cargas pluviais. Referiu ainda que há necessidade de se prestar maior atenção aos trabalhos nos diques de retenção em algumas barragens, bem como elaborarem-se planos de contenção das águas.

GPL - Cria unidade para projectos contra pobreza

LUANDA - Criada unidade para projectos contra a pobreza.

O Governo Provincial de Luanda criou a UnidadeTécnica Provincial de Luta Contra a Pobreza para gerir e acompanhar programas municipais, organizar planos de execução e capacitação com parceiros sociais.

Criada por despacho do governador José Maria dos Santos, a unidade técnica é coordenada pelo vice-governador para o Sector Económico e Produtivo, Miguel Ventura Catraio. Integram ainda a unidade técnica a vice-governadora para o Sector Político e Social, como coordenadora adjunta, o vice-governador para os Serviços e Infra-estruturas, directores provinciais, presidentes daUnião Nacional dos Camponeses de Angola (UNACA) e da Associação dos Industriais deAngola (AIA).

O governo provincial sublinha que houve necessidade de criação desta unidade, destacando a importância do programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.

Segundo o documento, a unidade técnica é subdividida em cinco subunidades técnicas, de capacitação institucional, de produção agro-pecuária, segurança alimentar e comercialização rural, de saúde pública, nutrição, água, energia e saneamento básico, de habitação social e aldeamentos rurais e a de unidade de gestão financeira.

sábado, 5 de março de 2011

Parabéns, Cardeal Dom Alexandre do Nascimento !

Parabéns Cardeal Dom Alexandre do Nascimento 

O Cardeal Dom Alexandre do Nascimento, arcebispo emérito de Luanda, celebrou, no passado dia 1 de Março, 86 anos, todos eles vividos na igreja Católica. Nasceu em 1925 em Malange, a terra da Palanca Negra Gigante. Foi ordenado sacerdote a 20 de Dezembro de 1952, em Roma, e consagrado bispo a 31 de Agosto de 1975. A 3 de Fevereiro de 1977 foi nomeado arcebispo. Ascendeu ao cardinalato em 2 de Fevereiro de 1983, tornando-se assim no primeiro Cardeal de Angola. Alexandre do Nascimento ostenta uma trajectória marcada por factos que o tornam hoje um “homem ao serviço da fé”. Estudou Filosofia e Teologia na Universidade Gregoriana, uma das melhores instituições do Ensino Superior de Roma, e em 1961 foi forçado a exilar-se em Portugal, onde teve a oportunidade de discutir e defender os interesses de Angola. A Liga Africana deseja ao Cardeal Dom Alexandre do Nascimento longos e felizes anos de vida.